Verdades sobre o Chevrolet Corsa

000_5054

Você quis dizer: Morsa
Google sobre Chevrolet Corsa Sedan 1.0 carregado e com ar ligado subindo a ladeira

“Você já percebeu que 78% dos participantes são donos de Corsa? Loucura, loucura, loucura!!!”
Luciano Huck para Cacá Bueno sobre participantes do quadro Ruim de Roda

“Por favor, aguarde o aumento da capacidade produtiva do Corsa, pois vocês não precisam pagar ágio, mas se quiser fazer essa boa-vontade, estou disposto. Ah, e por favor, não me compre a merda do Uno Mille, nem do Gol e muito menos aquele Lada, que não vale nada”
André Skol Beer (então vice-presidente da Chevrolata) em comercial sobre Corsa 1994

“Liga a porra da seta!!!”
Motorista ao lado vendo um recém-habilitado jogar seu Corsa para a direita

“Nós temos orgulho de enganar trouxas fabricando essa merda... Ei, isso está sendo gravado??? Apaga essa merda! APAGA!”
Funcionário da GMB em declaração ao Jornal do Bóris

“Corsa esportivo, não tem como fazer. Esportivo é Corvette. Corsa é Corsa”
Pinheiro Neto (também vice-presidente da GM em 2003) negando a volta do Corsa GSi

“Vão se foderem, meu Corsa é muito econômico, nunca deu problema, aff véi!!1”
Dono de Corsa revoltado com este post

“É muito feio, pegueno, frágil e parece perigoso porque a porta traseira é muito próxima do fim do carro”
Ashton (“Sobrinha” da May residente nos Estados Unidos) sobre Chevrolet Corsa

“Tá bom, eu levo sem ar-condicionado”
Desempregando aceitando a oferta do vendedor do único Corsa disponível no estoque

“Pô, falaram do meu Corsa... Eu já vou trocar ele este ano mesmo, rsrsrsrs”
Elzivan Manoel sobre seu Corsa 2001

“Taí um carrinho que nunca teve graça... Corsa C!”
Rafael Susae sobre Chevrolet Corsa

“Com ele eu pego todas, se liga no som, no devedê e no rodão, só entra nível paniquete”
Negão sobre seu Chevrolet Corsa detunado

“Corsa... Isso é coisa de fêmea de viado!”
Peido Bial sobre Chevrolet Corsa

“Véi, na boa, você dirige pior que minha vó de andador”
Sogro quando assumiu a condição de passageiro do Corsa 1.4 do genro

“Porque você marcou ‘danos de grande monta’ se só amassou as portas e o para-lama?”
Dona insatisfeita com perito que classificou seu Corsa Sedan batido com perda total

“Volta pra auto-escola, sua burra!”
Dono de Silverado fechada por uma estudante conduzindo um Corsa com forração de pelúcia

“Ô mina, vai liberar a periquita agora ou tá difícil?”
Ítalo Borges quando comprou um Corsa Joy

“EU QUERO! Dá pra mim! Vem ni mim Corçinha! Corsa, eu quero seu corpo nu!”
Babacas que freqüentam a página da Chevrolet do Facebook

“Isso é um Corsa sem o apelo do Corsa”
Estudante de direito quando viu o Celta pela primeira vez, em 2000

“Putz!”
Menininha do comercial “Superdotados” quando soube do preço do Corsa 1.8 completo

1024x768_tcm1076-64629 Coçinha Mutante, uma porcaria com farol do Audi A3 e um podre-kit altamente extravagante, que recebeu diversas estilizações na metade da década passada - e pior, na época, em meados de 2004 e 2005, nós gostávamos disso!!!

Chevrolet Corsa é mais um dos carros da GM (Grandes Merdas) que teve notável sucesso neste hospício que habitamos. O compacto lançado no Brasil em 1994 bombou nos primeiros meses, com direito a ágio de 50% do valor do carro e gente se estapeando para comprar um. Sua trajetória de montanha-russa teve momentos felizes, como a renovação total que recebeu em 2002, e abaixo do fundo do poço, como o megarrecall de 2000. Só que, quanto mais tempo se passava, mais vagabundo o Corsa ia ficando, perdendo opções de motores e equipamentos (por sinal, todos opcionais) – e a navalha da GM podando o acabamento. Hoje ninguém mais quer saber dessa tranqueira, nem mesmo os universotários, que elegeram o Agile pela terceira vez consecutiva (em três anos que ele existe) como o Carro Universotário do Ano. Muitos vendedores dizem não ter visto Corsa nos estoques desde o ano passado. Aliás, são muitas as lendas sobre o Corsa, como você verá adiante.

2opelcorsaA

Na verdade, o Corsa (nome que ironicamente significa “corrida” em italiano) surgiu no exterior antes, em 1982, e tinha um estilo quadradinho, além de bom aproveitamento de espaço, mas a Chevrolet preferiu investir na porra do Chevette, que estava defasado em 10 anos e que mesmo antigamente já era antigo. Assim, o Brasil ficou sem ter compactos decentes da GM no mercado (Chevette Júnior que o diga), até a segunda geração do Corsa surgir em 1993 – demorou menos de um ano para o Brasil conhecer o novo carrinho. Ele vinha só na versão Wind (1.0 EFI) e só com duas portas.

609_corsa_abre

Pela primeira vez os brasilinos puderam comprar um 1.nada anos-luz à frente da concorrência: Uno Milho, Gou 1000 e Escort Hobby eram carros já cansados e que ofereciam quase nada. Mas o Coçinha não era só simpático: trazia bom acabamento e espaço interno até razoável. Pena que o motor de dentista, reduzido do 1.2 fabricado pela Opel, tinha apenas 50 cavalos.

dsc01242a

Mas nos meses seguintes chegavam o 1.4 (naum pera, ele só tinha 10 cv a mais), e depois o Corsa GSi 16v, com motor 1.6 de 108 cavalos, que era uma verdadeira bomba, porque divertia, mas virou mico por ter várias peças específicas que não se encontra em mercado paralelo, sem falar na válvula de recirculação de gases de escapamento (EGR), que se tornou problema crônico. O GSi custava o equivalente a três Corsa Wind, mas era 116% mais potente.

BA (8)_thumb

E depois vieram as procriações do Coçinha. A Pick-Up (1995) era bonitinha mas tinha a menor capacidade de carga e volume de caçamba, tadinha. E o motor dela, 1.6, era monoponto. Veio ainda naquele ano o quatro-portas (a traseira era diferente do duas-portas) e o sedan, único membro da antiga família Corsa que (sobre) vive até hoje, com o nome Chassic (a gente já falou sobre essa merda no velho BA, mas deixa para lá...). Este tinha opção de 1.6 MPFI, com injeção multiponto e 13 cv a mais que a Pick-Up, totalizando 92.


A última integrante da linha Corsa chegou em 1997: a Wagon, que vendeu pouco por não ter muito espaço interno, especialmente o porta-malas diminuto, menor que o do sedan até a altura do vidro. Ao menos tinha quatro portas, o que a Parati demorou a oferecer. Vale lembrar que Pick-Up, Sedan e Wagon foram desenvolvidos no Brasil – o que soa estranho, pois todos eles nasceram proporcionais e bonitos.

A Chevrolet resolveu equipar Corsa Sedan e Wagon com motor 1.0, uma péssima ideia que só não se tornou pior pela montadora adotar meses depois um 16v, com um pouquinho mais de força. Já que o modelo europeu foi retocado em 1998, a GM do Brasil retocou, de forma diferente, a linha Corsa para 1999. Os faróis ficaram mais “limpos”, a grade passou a ser do tipo colmeia e o para-choque mudou levemente. As lanternas ganharam três saliências e os instrumentos ganharam fundo branco. Era pouco, mas já deu uma cara mais nova.

DSC00439 DSC00440

No ano 2000, a Chevrolata contatou cerca de 1,3 milhão de donos de Corsa (todas as versões e carrocerias fabricadas entre 1994 e 1999, incluindo o Tigra) porque não havia sido constatado um grave defeito nos cintos de segurança dianteiros. Como no Brasil as montadoras só realizam recalls em último caso, precisaram ocorrer 25 acidentes e duas vidas se perderem para perceberem que a peça de encaixe do cinto ficava propensa a desgastes com o uso, o que podia provocar o desprendimento do cinto no caso de um acidente.

Teste-Corsa-Classic-Life-2008-interior

Foi o maior recall já realizado no Brasil. Naquele ano também era lançado mais um derivado do Corsa, o Celta, com visual mais moderno, só que com acabamento em plástico total, muito franciscano e sem diversos equipamentos, que só chegariam nos próximos meses.

corsa2002

Em abril de 2002 finalmente chegou a nova geração, em carrocerias hatch quatro-portas e sedan, com modificações em relação ao Corsa europeu que o deixaram parecido com o Astra, como nova grade, frisos na cor da carroceria e interior modificado. O 1.0 já não impulsionava o Corsa: arrastava. O conta-giros era de série em todas as versões, mas nem precisava dele: o berro do motor indicava claramente quando ele estava prestes a fundir. Já o 1.8 PowerTrem tinha a seção central do painel prateada, e só ele tinha retrovisores e maçanetas pintados.

Ainda em 2002 saía de linha o Corsa hatch antigo (duas e quatro portas) e também a Wagon. Para não embolar com o “Novo Corsa Sedan”, o velho passou a se chamar Corsa Sedan Classic e contava com motor 1.0 VHC e 1.6 monofuel. Para 2003 chegou o motor 1.8 Flexpower (andava com gasolina, álcool ou qualquer proporção dos dois), para fazer concorrência ao Gou Total Fréquis, chegado meses antes. A GM chamou toda a imprensa toda para andar nos protótipos, um Corsa hatch e outro Sedan, com adesivagem espalhafatosa na lateral (pareciam carros de micareta).

imadnoticia805_1_8

Embora há anos o Corsa não mudasse, esta remodelação não chegou a levantar a moral do modelo por aqui, porque 2002 teve outros importantes lançamentos, como o Fiesta baiano e o Polo, e porque o design em si era bem recatado. Apenas dois anos depois da mudança total já se falava numa possível reestilização do modelo, até porque a maioria dos brasileiros só se importa com o visual, mesmo.

Em 2004 a novidade foi o batismo das versões, o que também ocorreu para diversos outros carros da linha Ferrolé, como Celta, Montana, Astra, etc. No caso do Corsa, eram as versões Joy, Maxx e Premium. E o “Corsa Sedan Classic” virava só Classic, nas versões Life is hard, I lost my Spirit e Super sem graça. Para 2005, o motor 1.0 VHC também passou a ser bicombustível, tendência irreversível (e não tão boa) do mercado.

dbilas-dynamic-opel-corsa-opc-01

A Chevrolet optou por não acompanhar a mudança de geração do modelo europeu, que em 2006 estreou sua quarta carroceria. O acabamento e os equipamentos disponíveis dariam um baile mesmo no Vectra Elite. Como você verá mais adiante, a GM do Brasil utilizou a plataforma do Corsa D para desenvolver novos carros (o que explica ele estar em testes no Piauí, em Terehell, entre 2009 e 2011).

Desde muito tempo o Corsa é um renegado da rede Chevrolet. Sua última mudança ocorreu em julho de 2007, quando ganhou para-choque dianteiro da Montana Sport, barra cromada na grade, novos logotipos dourados, lanternas do Corsa SS e novos logotipos. Nessa mudança, os motores 1.0 e 1.8 deixavam de poder equipá-lo e com o lançamento do Agile em 2009, as vendas rolaram o abismo.

Corsa-tuning

Tudo bem que o Corsa possui um dos melhores custo-benefício do mercado, por conta do bom espaço interno e motor 1.4 Cuno.Flésquis na faixa de 32 000 reais. Mas o fim de linha já está decretado: o Sedan há tempos não é mais encontrado e o hatch (que ganhou ABS e airbag duplo como opcionais) resiste nos estoques, garantindo sobrevida até o fim desse ano louco. O substituto surgirá do Projeto Ônix no fim do ano, que (dizem) terá design esportivo e tela touch-screen de série na versão LTZ. Bem difícil de acreditar, já que Cruze, Malibu e mesmo o famigerado Camaro (hoje partindo de R$ 201 000) não dispõem do equipamento nem como opcional.

Carros que o Corsa originou
150TigraConvertibleConcept

Tigra: Nascido como carro-conceito em 1993, foi o único carro decente originado sob a plataforma do Corsa. Este pequeno cupê esportivo foi trazido da Alemanha e da Espanha entre 1998 e 1999 (a importação parou com a disparada do dólar) que trazia o motor 1.6 16v do Corsa GSi. Tudo bem que o interior não era tão ousado quando a parte de fora e dirigia-se na posição de um macaco, mas fazia parte de desfilar numa carroceria tão ousada. Sim, ele tinha banco traseiro, mas não dava para sentar lá. Se as poucas unidades (aproximadamente 4000) fizeram dele um carro exclusivo, por outro lado tornaram-no a maior bomba da linha Chevrolet, com um vidro traseiro que custa R$ 11 000 (e só está disponível na autorizada, ou nem isso), preço bem superior ao dos próprios Tigra usados.

1088203138_f

Celta: Um carro lazarento que só podia ter sido feito no Brasil. O Arara-Azul nasceu para ser o popular mais barato da República das Bananas, mas acabou a pilha da calculadora dos engenheiros da GM e eles não souberam fazer as contas de cabeça. Nasceu em 2000 sem ter diversos equipamentos (ar, nem como opcional) e com o tempo foi ganhando “melhorias”, mas continua sendo a mesma bosta. Airbags e ABS nem fazem falta nele porque sua estrutura se desfaz totalmente mesmo em batidas a 30 km/h. Para resumir, o Celta é um Corsa piorado.

218172_164753803581587_100001409053162_425889_3981937_n

TrAgile: Outra cagada que a Chevrolet peidou em 2009. Concebido para ser um compacto Premium (ou não), vem com o mesmo 1.4 Cachaça.Flex do Corsa, que é apenas suficiente para seu peso maior. E a plataforma é adaptação da do Chassic, ou seja, do Corsa B (retrocesso em relação ao atual Corsa, o C). O porta-malas só abre na chave e a falta de um defletor de alumínio esquenta parte do fundo do porta-malas. Resumindo, um Celtão com frente de caminhão GMC.

montana3

Montada Montana: Picape com uma caçamba gigante, mas que conseguia ser bonita. Conseguia, pois veio a medonha e nova (?) geração com base no Agile, que também voltou atrás na data de plataforma (de 2002, back to 1994). Nem é a picape mais feia do Brasil, num segmento que conta com a Peugeot Horrorogar e a Strada Plasticadventure. A nova Monstrana só compete mesmo em feiúra com o Agile, e a briga é feia.

Chevrolet Meriva Geo (2)

Meriva: Afamado carro de taquissista lançado em meados de 2002. Um projeto decente, lançado aqui meses antes de surgir na Europa, mas como sempre, a GM Brasil parou no tempo e não acompanhou as mudanças de 2005 e 2009 – esta última total, quando ela ganhou até portas traseiras suicidas. A linha 2012 ganhou airbags e ABS como opcionais (mas é quase impossível encontrá-la nas lojas), e a despedida está próxima (a Spin será está sendo apresentada à imprensa agora, no fim de junho).

Chevrolet-Cobalt-taxi

A plataforma do Corsa D, que não é vendido no Brasil, serviu para o desenvolvimento de Cocôbalt Taxpression, Spinha (mesmo ainda sem ser lançada, essa minivan já está predestinada a ser táxi) e o futuro Ônix.

As lendas sobre o Corsa
531329_346066768784016_973036361_n
  • A visão de um Corsa Sedan/Classic Automatic é coisa rara, que um número relativamente grande de pessoas diz ter visto, mas uma vez na vida. Essa transmissão, da Aisin (a mesma do Vectra) começou a ser oferecida em 1997 apenas com motor 1.6 (e mesmo assim era uma lerdeza), tendo apenas quatro marchas. Mais raro ainda é ver um Classic pelado com a transmissão automática, configuração que era possível, como esse fotografado pelo Guilherme dos Reis. Era o carro mais barato com o sistema até 2006, quando a GM cortou esse opcional e também o motor 1.6.
  • Ver um Corsa com airbags é mais fácil para quem viu de perto versões completas, mas a chance de ver um carro de particular com o item é muito raro. Quem trabalha em concessionária GM tem a chance de conferir o estoque, pois algumas unidades do Corsa 2012 voltaram a ser equipadas com o item de segurança.
TetoSolar
  • Também raro é ver um Corsa com teto solar, equipamento oferecido nos primórdios do Corsa (a versão GSi tinha teto manual, acionado por manivela) e na nova geração, de 2002 a 2005.
  • O próprio Corsa Sedan já é uma lenda nas autorizadas, pois deixou de ser produzido em dezembro, junto com Astra, Astrão e Astrão Grande Trouxa. Mesmo assim já era difícil encontrá-lo nas revendas Chevrolet há um ano atrás.
  • Oferecido a partir do fim de 2009, não se sabe de nenhum dono de Corsa que o tenha equipado com o kit Energy.
  • Mas você pode ter trabalhado na Xevrolé e ter visto todos os Corsa relatados acima. Então garantimos que você nunca viu os carros-conceito Tonga, Tonga 2 e Sabiá. Muito menos o Tigra conversível, a não ser que você estivesse no Brasil Motor Show de 1997.
  • E claro, duvidamos que você conheça algum dono de Corsa que dirija bem.
Donos
79675619

Por se tratar de um carro que esteve por 18 anos no mercado em diversas carrocerias e versões, é fácil encontrar quem possua um Corsa para tirar sarro. Geralmente são pessoas que queriam um carro barato, até porque não dá para esperar luxo de um Corsa. Atualmente, quem possui esse carro quer mais ficar com ele mesmo. Há anos o Corsa não é referência de modernidade e existem outras opções interessantes (menos na linha Chevrolata, é lógico). Quem não curte o carro tem suas esperanças de se livrar dele (pois o Corsa mantém bom valor de mercado). Assim, existe grande oferta do Corsa no mercado de usados, por diversos preços, já que hoje qualquer zé-buceta pode comprar e dirigir um carro mesmo sem estar preparado. Tem gente que acha que de Corsa se pega mulher, mas isso é pura especulação e foram raríssimos os casos reais dessa teoria.

corsa-chacara-inglesa
É moleza encontrar um Corsa todo fudido

Pelas peças do Corsa serem baratas e fáceis de repor, é raro ver gambiarras nesses carros; em contrapartida, ver um Coçinha com lentes embaçadas, faróis/lanternas queimados, suspensão desalinhada, interior mofado, cocô de pássaros e arranhados na lataria, capa para volante, pintura ressecada, insulfilm delaminado e motor imundo (ou tudo isso junto) é tão certo quanto a morte!
  • 345% deverão comparecer ao quadro “Ruim de Roda” do Tucano Hulk
  • 311% estão naufragando em dívidas, muitas delas do próprio carro, pois não analisaram as taxas de juros e os gastos que um carro exige
  • 306% rodam com adesivos que deixam claro do que o dono curte, como Assalte Minha Família Feliz, No Mola, coelhinho da Playboy, Shutt, Bebê a Bordo, fóruns de internet, “patrocinadores”, nome em tamanho gigante da mulher ou dos filhos e outras merdas
  • 282% colocam o símbolo da Opel para pagar de nerds. É como por logo da Audi num Gol
  • 267% levaram benga de Gol ou Passat velho
  • 254% compraram Corsas peidados, digo, usados
  • 219% pegam o Corsa emprestado do papai ou da mamãe e viram a noite em baladas, voltando às vezes tão bêbados que nem lembram do trajeto de volta, só que quando acordou estava em casa e o carro estava na garagem
  • 187% possuem som, não para animar a galera e sim para se exibir, extrapolando os limites impostos pela Lei do Silêncio. Muito pior do que os humildes funkeiros e suas caixas de som que fingem escutar nos busões
  • 160% já bateram
  • 128% são dementes muquiranas que podiam estar andando de carros muito melhores, mas preferem economizar por toda a vida uma grana que vão morrer sem gastar
  • 102% deram um Gou de entrada e pagaram o resto num prazo de dois a sete anos
  • 96% andam de vidros abaixados, sem cinto e sem camisa
  • 84% nunca deram bola às falhas que seus Corsa apresentam e preferem revender o carro sem realizar esses reparos, mesmo sabendo que vai receber bem menos
  • 80% vivem reclamando do consumo do motor 1.8
  • 75% tiram racha no meio do tráfego; alguns insanos aceleram até onde tem radar de velocidade
  • 66% participam do programa “Meu Barraco, Minha Dívida” do Dilmão
  • 61% são cabeleireiras
  • 54% possuem adesivo “VIDA LOKA” no para-brisa ou “FUI!” na traseira, isso sem falar no clássico bonequinho mijando e ostentando seu dedo do meio
  • 47% são equipados com engate, nunca transportaram nada e acham que assim o para-choque está mais protegido, quando a verdade é justamente o contrário
  • 43% rodam com o nojento cilindro de gás natural, todo desregulado na maioria das vezes
  • 29% compraram o Corsa velho sem desconfiar de que o novo estava chegando
  • 18% tiveram que comprar retrovisor novo porque alguém esbarrou nele e quebrou (era fixo, não dobrava)
  • 15% ganharam Corsa em promoções e sorteios
  • 6% são fãs de Corsa e mandam seus pedidos para a Chevrolet não tirá-lo de linha – repetem isso todos os dias
  • 2% se animaram com o lançamento do Sonic pensando que ele era substituto do Corsa, foram às autorizadas, viram a etiqueta de R$ 50 000, deram meia-volta e mandaram os vendedores tomar no cu. Há poucos dias, a autorizada onde o Jonathan Dalpiaz trabalha foi atingida por diversos tiros, e alguns deles acertaram um Sonic de exposição
  • 1% foi um hipster que achou o então novo Polo brega demais e comprou um Corsa 1.8 completo, trocando por um Stilo ainda em 2002
Versões

Você, que vê hoje o Corsa apenas na versão 1.4 Maxx, pode não se recordar de todas as milhares de versões que esse carro já teve. Mas cuidado, você pode dormir ao tentar ler tudo...

DCF compatable JPEG Img
Teto solar EPIC FAIL
  • O Índio Wind: Os primeiros Wind traziam essa identificação na porta dianteira. Eram os Corsa mais pobrezinhos, sem pintura de para-choques, maçanetas e retrovisores, rodas de aço e poucos equipamentos de série. Mas o preço era bom (cerca de R$ 8.000 na época). A versão se estendeu ao Sedan, mas sem essa pinta toda de pobreza nele. Em 2000, podiam ser equipados com motor 1.0 a álcool, com 4 pôneis a mais.
  • Super sem graça: Nasceu como uma versão com mais opcionais que o Wind, podendo o consumidor combinar pacote completo de equipamentos com o motor 1.nada, o que não era possível antes de 1996. Essa versão, em 1999, passou a indicar o modelo 1.0 16v. E a partir de 2000, também podia ser equipado com motor 1.6.
  • GL: O primeiro Corsa GL foi lançado em julho de 1994 e tinha motor 1.4, com 60 cv, enquanto o 1.0 tinha 50. Pelo menos tinha bem mais torque e acabamento melhorzinho. Depois, em 1996, ele ganhou o motor 1.6 MPFI do Sedan e conta-giros (que misteriosamente desapareceu na versão Sedan). Esse nome também designou a versão básica do resto da linha Corsa até 2000.
  • GSi: Último esportivo de verdade da Chevrolet até a chegada do Camaro, em 2010.
  • Piquet: Série merreca feita em parceria com a Arisco em 1997, pintada na cor Amarelo Melão e destinada a homenagear o piloko Nelson Piquete. Conhecido pelo seu bom humor, ele adorou o carro limitado a 120 unidades, ainda mais ao saber que era 1.0. Também houve um Celta Piquet. Na apresentação deste, diz-se que ele segurava um copo d’água na mão e o copo ferveu.
  • Champ98: Série disponível para o Corsa duas-portas, a Pick-Up e também para a S10. Todos eram verde-escuros com faixa amarela na porta. A campanha publicitária dizia: “Champ98: 3 X 0 fora o baile”, e realmente acertaram o placar da final da Copa do Mundo daquele ano para o último jogo do Brasil, só que o placar era a favor da França...
  • GLS: Versão produzida entre 1998 e 2002 que possuía um nível superior de equipamentos e está ganhando atenção de colecionadores
  • Millenium: Poucos sabem, mas também existiu Corsa Hatch Millenium e outras opções de cores para essa série, embora só se tenham visto esses carros na cor prata. A série de 1999 celebrava o milésimo ano de produção do Classic a virada do milênio, se estendia a Astra Sedan e Vectra e foi reeditada em 2000. Fez sucesso novamente e passou a integrar a linha, mesmo bem depois da virada para o século XXI, somando cerca de 30 000 carros. Os Millenium limitados tinham motor 1.0 16v e eram todos sedans; depois, existiram Millenium hatch e com motor 1.0 8v. O que tinha de tão especial? Eram modelos básicos com os equipamentos de sobrevivência a um preço justo.
a corsa78536
  • ST: Como se fosse a versão Wind da Corsa Pick-Up.
  • Rodeio: Série especial da Pick-Up Corsa e também da S10 e da Silverado. O nome fazia alusão à cidade de Barretos-SP, e a picape tinha faixas, rodas aro 14" e kit com bombeta e camiseta.
  • Sport: Derradeira série especial da Pick-Up Corsa, com visu mais ixportivo, rodas de liga leve e o mais do que previsível logotipo roubado do Astra Sport, que até hoje está presente na versão homônima da Monstrana.
corsa-hatch-joy-2006-738901138
  • Joy: Versão de entrada dos Corsa hatch e sedan, que trazia muito pouco: para-choques pintados e conta-giros.
  • Maxx: Surgiu em 2004 e foi o modelo intermediário da linha. Agora é o único da linha e também a versão do recém-comprado Corsa do Gabriel Carvalho, carro que já apareceu aqui no novo BizarricesAutomotivas.
Chevrolet Corsa 2008
  • Premium: O modelo top-de-linha, que possuia opção de teto solar. A partir de 2005, cortaram dos opcionais tanto o teto quanto os vidros elétricos traseiros. Esta era a única versão do Sedan quando saiu de linha.
  • SS: A sigla significa Super Sport e o modelo, apresentado no Salão de SP em 2004 como sedan, foi lançado com a carroceria hatch em 2005, juntamente com Astra e Meriva SS. Basicamente era um Corsa Maxx com visual esportivo (faróis e lanternas com máscara negra, spoilers, rodas inéditas e a cor Vermelho Lyra, sendo que em 2006 passou a estar disponível a cor preta). Mas o motor era o mesmo 1.8 de sempre. Era xunadinho, mas pelo menos andava bem.
  • Grêmio e Internacional: Versões regionais lançadas para os gaúchos (tchê!) em 1999, na carroceria duas-portas e pintados de azul ou vermelho, tendo rodas de liga aro 14" e adesivos representando os times. Como futebol é uma coisa que todo brasileiro alienado se importa, a maioria desses carros está agora descaracterizado.
Verdades
corsa-1000-16v-fearthis

Muito antes do tuning virar moda, a Chevrolata apresentou seu próprio xuning num Corsa pela primeira vez em 1998, durante o Salão do Alvo-móvel daquele ano. O carro já era equipado com motor 1.nada 16v, que chegaria meses depois à linha. Este Coçinha Concept tinha spoilers, retrovisores mais esportivos, rodas aro 17", lanternas transparentes (Toyota Altezza who?), pedais e pomo da alavanca do câmbio de alumínio, painel parcialmente prateado, enfim, tudo que três anos mais tarde viraria a pior pandemia automotiva que já existiu.

Chevrolet_Corsa_Tuning_640

E foi só o começo para a Chevrolet, que também xunou um Corsa hatch para o Salão de SP em 2004 (acima) e outros dois em 2005 e 2006 (conversível O.o), para o Salão de Acessórios Tuning (do qual era patrocinadora oficial).

imagemvai16

Aquele mesmo Corsa 1.0 16v Concept xunado tinha um adesivo no para-brisa com os dizeres “Fear This”, praticamente uma indireta para as montadoras que faziam 1.0 raquíticos, àquela época, todas.

Acidente

Há muitos e muitos anos, foi criada no Orkut a comunidade “Corsas, perigo no trânsito”, porque, convenhamos, acidentes envolvendo Corsa são numerosos, seja pela inexperiência de muitos motoristas ou mesmo pelo fato de existirem muitos Corsa no Brasil. Infelizmente a comunidade foi excluída e hoje, prevalecem as de título “Amo corsas tunnados”, “Já andei no corsa do denilsson”, e até uma denominada “EU SE AMARO EM CORSAS TUNADOS”.

O Corsa teve várias opções de cores exóticas durante sua primeira fase no Brasil, como amarelo, verde-piscina, roxo ou grená. Hoje só tem na cor prata. Apesar de vender muito, o Corsa nunca chegou a superar o Gol em nenhum mês de vendas. O Celta esteve perto de cometer isso em meados de 2005, mas depois veio a porca "Geração 4" do VW e abriu distância da caca da Chevrolet.

s

Próximo do lançamento do novo Corsa, um funcionário insatisfeito com o trabalho tirou fotos do carro no Campo de Provas de Cruz Alta, ainda com a pintura quadriculada dos carros de teste. Foram aproximadamente 40 pessoas demitidas com o episódio.

O sistema Autoclutch (2002) foi anunciado com destaque pela GM do Brasil e fracassou miseravelmente. Era um opcional disponível apenas para o Corsa 1.0 e permitia ao motorista passar as marchas como no câmbio manual, sem a necessidade de pisar na embreagem durante as trocas (até porque não tinha embreagem: era acionada automaticamente). Parecia moderno, mas era similar ao sistema Saxomat dos velhíssimos DKW e aos contemporâneos Palio Citymatic (outra falha retumbante) e Classe A. Tempos depois especulava-se a adoção do câmbio Easytronic (automatizado) no Corsa, mas o sistema só equipa o Meriva (desde 2007), embora também estará no Fragile ainda este ano.

Em 2000 a Quatro Rodas realizou um “teste da ladeira” com diversos carros populares, e Palio e Kangoo não subiram o morro. Se o teste fosse realizado dois anos depois, o novo Corsa 1.0 não só não subiria como capotaria no final.

taxisoi2 Família de manolows taxistas reunida

Certa vez, um taxista comprou em 1997 um Corsa (não, não era um sedan, e sim um hatch duas-portas) e passou a ter problemas no motor. Nunca foi atendido, e ficou tão furioso que ateou fogo ao carro, que nem tinha terminado de pagar. O cara odiava tanto a Chevrolet que prometeu retirar um dos seus sobrenomes, Cadete.

Outra vez, um dono de Corsa Sedan 2003 trocou o carro pelo modelo 2005, mas não foi avisado que o carro não tinha mais vidros elétricos traseiros e o acabamento tinha piorado, e ameaçou não concluir a compra, sendo que já tinha dado um sinal de 1000 conto. Tiveram que desinstalar o sistema elétrico do Corsa antigo para gambiarrar o sistema no novo.

corsa12c Ui, ele conseguiu colocar direção do Vectra!

Os Corsa mais completos tiveram desde sempre sistema de som com visor independente do rádio, o que minimizava roubos. Estes visores, postos no alto do painel, também traziam outras informações, como relógio e temperatura externa, mas nunca foram classificados como computadores de bordo. Este capricho acabou nos Corsa a partir de 1999 e voltou na nova geração, quando o rádio passou a ser double-din. Esse equipamento também é uma raridade e quase ninguém sabe da existência de um Corsa com o item, exceto as unidades cedidas para imprensa. Aliás, a única vantagem do sistema de som original do Corsa 2002 era a capacidade de guardar seis CDs, o que não convenceu os consumidores, até porque eles só tinham dois ou três CDs em casa para escutar.

Holden_SB_Barina_Cabrio Tinha que ser coisa de australiano

O Corsa já teve uma versão conversível toda fudida, o Holden Barina Cabrio. Mantinha os arcos das portas, as colunas B e tinha também uma barra na traseira que simulava o formato da capota (tudo isso era medo do carro se rasgar numa curva, já que a rigidez torcional dos conversíveis sempre é inferior).

Então você é um grande admirador do Corsa? Diga rápido o que é VCM! Se você lembrou da propaganda dos Superdotados, e disse que são microcontroladores que gerenciam praticamente todas as funções eletroeletrônicas do veículo, e que a velocidade, coletada por sensores nas rodas, é enviada através da rede digital, e quando atinge o valor programado, o VCM trava as portas, você acertou, mas podia ter dito só que era o travamento automático das portas (que ainda tinham o velho pino).

Os rolamentos traseiros do Corsa apodrecem naturalmente e é necessário fazer a verificação deles de tempos em tempos. O conjunto com quatro sai por R$ 350.

speed2 2012-06-19 17-06-40-33

O Corsa já marcou presença no maior jogo de xuning... do mundo: Need For Speed Underground 2. No entanto, ele estava disponível apenas na versão europeia do game, sendo substituído pelo Acura RSX no resto do mundo. Por ser um Corsa da Vauxhall, ele tinha volante do lado direito (o que não faz muita diferença, pois o interior de todos os carros é escuro).

speed2 2012-06-19 17-07-04-34

O Corsa lançado em 2002 não tinha versões, apenas pacote de equipamentos. Um deles, composto por ar, direção hidráulica, rádio, trio elétrico, pré-tensionadores dos cintos (pois é, não era de série) e airbag duplo chegava a 40% do valor do carro.

O motor VHC (Veloster Humilhado no Caminho) estreou no Corsa mas se dava melhor no Celta. No irmão maior tinha um pangaré a mais (71 no total), que morria no sistema de admissão do Celta. No Sedan o desempenho era ridículo, levando eternos 23 segundos para ir de 0 a 100 km/h. Só conseguia subir ladeira queimando a embreagem...

Os Corsa de primeira geração com airbag (só tinha opcional para o motorista, já que foi ele quem comprou e o passageiro tem mais é que se foder) tinham o mesmo volante do Astra com o item, então fica moleza reconhecer o carro com esse item. Nos “novos” Corsa, o design do volante sempre é o mesmo, mas o nome “airbag” está escrito bem grande, num semicírculo.

bo

Apesar do Corsa Sedan ter saído de linha, ele continua aparecendo no configurador 3D do site da Chevrolet. O Corsa Hatch é o contrário: tem página informando preços, especificações, mas não tem configurador 3D.

Os primeiros Corsa Wind vieram sem os cotocos que ajustam os retrovisores por dentro. A Chevrolata podia ter tirado o retrovisor direito (já que não era obrigatório), mas alegava que os retrovisores eram parte fundamental do desenho do carro e seria um péssimo resultado estético se um deles fosse suprimido.

Car fogo

Tem uma fita métrica? Então meça o comprimento dos Corsa duas e quatro portas: o tamanho é exatamente o mesmo.

Enquanto o Corsa Sedan morreu, o Prisma (com plataforma do Corsa B) teve seu fim de linha confirmado para setembro e o Hatch está agonizando (e não deve durar mais do que este ano), o caquético Classic assiste de camarote à morte dos seus sucessores, sempre entre os dez carros mais vendidos do Brasil. Na Europa, o Corsa passou por mudanças em 2011 para se manter atreante até a vinda do sucessor, provavelmente em 2014. Diz-se que o Classic só terá substituto quando tomarem a decisão de fabricar o Sail no Brasil, o que deverá ocorrer, de acordo com previsões otimistas, em 2015.

Uma vez a Quatro Rodas fez o crash-test de quatro populares, como Gol, Palio e Fiesta, e depois da batida, o Corsa não se desgrudou mais da parede.

Um velho defeito do Chevette 1973, o volante ligeiramente deslocado para a esquerda, permaneceu no Corsa B, e hoje está no Classic, no Celta, no Prisma e até no Agile (embora a Chevrolet não assuma nem sob tortura).

Existem mais de dez milhões de Corsas por todo o mundo. Ou seja, se você o odeia e quer fugir do Brasil por causa disso, não vai adiantar muita coisa...

312806_251419471563602_215851281787088_681887_980340426_n Horrível!!!

42 comentários:

  1. Esse classic novo é feio demais parece uma barata

    ResponderExcluir
  2. PQP, consegui terminar de ler...

    ResponderExcluir
  3. eu tinha um patrão q tinha um Corsa VHC e um Vectra "Astrão", acho q o Corsa andava melhor em...e um conhecido meu tinha um Corsa sedan GLS da primeira geração completão, tinha até o air-bag do motorista no volante de Astra.

    ResponderExcluir
  4. e eu tive um Celta dos primeiros, era muito espartano e apertado, mas era um bom carro, fiquei com ele por 9 anos...

    ResponderExcluir
  5. Caramba só fiquei sabendo hoje que ressuscitaram o B.A O.O
    Nossa que bom véi tava sentindo falta :s
    Dahora a matéria do Corsa ehauehaue

    ResponderExcluir
  6. ó, ainda tem gente que não sabe que o B.A vive!!!!
    vamo compartilhar...

    mto bom o post! mais verdades...mais verdades...

    ResponderExcluir
  7. Sabe como é né... Sempre sobra pra mim... Quando não é o Italo Borges...

    ResponderExcluir
  8. eu tenho um 1.4 Maxx hatch vinho 2011-2012 é um bom carro, não é um ótimo carro mais é bom. eu tenho o NFS2 com o corsa.

    ResponderExcluir
  9. LIXO ESSA MATÉRIA!! TENHO UM CORSA E COMO QUALQUER OUTRO TEM SEUS DEFEITOS E SUAS QUALIDADES.
    "LEI DO SILÊNCIO"? O CARA QUE ESCREVEU ESSA MATÉRIA SEQUER SABE O QUE É LEGISLAÇÃO NESSE PAÍS... BURRO!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. idiotinha, vc ainda nao leu içu:AVISO IMPORTANTE: Este blog tem conteúdo meramente humorístico, tendo como intenção apenas satirizar as bizarrices do universo automotivo, nada aqui é sério ou tem intenção de humilhar ou ofender

      Excluir
  10. corsa wagon ñ foi desenvolvido no braçil, existia o corsa caravan na zooropa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que era fabricada aqui e exportada pra lá

      Excluir
    2. boa. mas o corsa sedan realmente me surpreeendeu por ter sido desenvolvido aqui e ter design ótimo, diferente do clio sedan e pug 207 sedan (çaporra veio do irã) é só ver as verdades sobre o 206.

      Excluir
  11. Tenho uma pick up corsa 98/99.. gosto dela e gostaria de saber ..
    já que ela tem uma mola atras da carroceria e molas na frente... sera que daria pra levantar ela??..(detesto carro rebaixado)
    Quero carro alto... e gostaria de saber oque precisaria para levantar ela inteira e colocar uma roda15 e deixar ela bem mais alta..
    Se alguem souber meu email segue embaixo...

    alexandre_silvab@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ehhhhh....... molas maiores e amortecedores, talvez.
      Fala isso com um profissional que ele vai te dizer na hora!

      Excluir
  12. eu gostaria de saber se vc tem mais a dizer do corsa maxx 1.8 gasolina de 2003, eu tenho um, e por em quanto, acho um carro muito bom... ta fazendo 9 km/L. e anda muito bem, nunca passo apertado no asfalto, tanto na saída quando em ultrapassagem.... mais de qualquer forma gostaria de saber mais pontos posit. e negat. desse carro...
    obrigado e parabéns pelo blog ....

    ResponderExcluir
  13. caraka q post de retardado!!!me senti mais retardado do que o autor em ler todo rsrs

    ResponderExcluir
  14. comentario de merda de um comentarista de merda... lixo este post.. o merda do cara sabe nem o que e carro e comenta isso...

    ResponderExcluir
  15. eu tenho um CORSA MAXX HATCH 1.0 VHC, esse carro e muito bom, e um carro bonito e espaçoso, como disse os comentario todos os carros tem seu lado bom e lado rui,

    ResponderExcluir
  16. Tenho um Wind 94 azul.. Troquei num gol quadrado 92.. me arrependo até hoje.. Aspirei e coloquei turbo, tá com 167HP.. e mesmo assim não éh aquelas coisas..

    ResponderExcluir
  17. corsa e um dois melhores carros tanto no designer quanto no conforto sao os mais usados no som automotivo som quem ama entende um dos melhores carros que ja tive na vida !!!!!!!!!!!!!!!!
    esse carro e pra quem sabe nao pra quem quer !!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  18. Pois eu tenho um Corsa 1.4 GL e tudo funciona .eu tinha um fusca -O carro que nunca quebra -Cansei de passar por GOL -Nissan~Reno e outras porcarias - da era do : faz pra durar menos de dois anos pra poder vender peças-Ainda ontem vi uma foto postada no Face em que dois Fuscas pairavam em frente ao palanque de ,não menos que Adolf Hitler na Alemanha nazista.Acho que aquilo sim é que foi carro.Eu tenho um no Patio Com duas janelinhas atraz VOCES VIRAM ALGUM CARRO DE OUTRA MARCA POR AÍ -ANDANDO- E COM ALGUMAS PEÇAS ORIGINAIS ainda em funcionamento.Cara ! isto não existe mais .Hoje em dia so se faz MERDA porque a venda de peças é mais lucrativa .Mais mesmo assim eu adoro o meu corsinha GL.Thaus e bons carros MODERNOS.Afonso Brazil .PHD --Física -PUCRGS-UFRGS . POA -RGS-Brasil.

    ResponderExcluir
  19. Bando de retardados, nem sabem o que estão falando! Dá pra ver que entendem de carro do mesmo modo que eu entendo de mineração lunar! Queria encontrar o babaca que escreveu essa merda na rua e passar por cima dele com meu Corsa!

    ResponderExcluir
  20. Parabens amigo, vc flow td que vc n sabe, olha o corsa gl 1.4 96 é leve, bom desempenho, manutenção baratissima e sem flar no conforto se comparado aos WV da vida.... falo pq me arrependo até hj de trocar...

    ResponderExcluir
  21. Sobre a história do taxista que queimou o Corsa de 2p, ele decidiu incendiar o mesmo na porta da sede da GM no RJ, que ironicamente fica em Botafogo
    Ele apareceu na Quatro Rodas de Junho de 1997

    ResponderExcluir
  22. "Já o 1.8 PowerTrain tinha a seção central do painel prateada, e só ele tinha retrovisores e maçanetas pintados." Estranho, eu tenho um corsa hatch 2002/2003 com motor 1.8 (segundo o CRLV) e não tem retrovisores e maçanetas pintados e a a seção central do painel não é prateada. Será que meu corsa é cabritão? Alias, alguém poderia me sugerir dicas de como saber se meu corsa é de fato 1.8 MPFI?

    ResponderExcluir
  23. Vai gostar de falar de Corsa assim la no inferno. você é propagandista de qual marca de carro?

    ResponderExcluir
  24. Desse Corsa Piquet eu me lembro perfeitamente, pois na época que ele foi lançado eu trabalhava no Mappin (sim, eu sou um tiozinho) e na seção de produtos Arisco e na época estava tendo uma promoção que quem comprasse produtos Arisco concorria a um desses e o próprio Nelson Piquet foi no Mappin onde eu trabalhava para dar autógrafos para as pessoas, eu inclusive peguei um que nem lembro mais onde está.

    ResponderExcluir
  25. Nossssa que tenso, daqui a pouco vão querer marcar uma luta de MMA com alguém aki hauhauhauhau

    ResponderExcluir
  26. O meu carro é o corsa automático, por isso ninguém acredita em mim quando digo '' meu corsa sedan de 2005 é automático'' :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  27. Bosta de blog ...vou abrir um bar chamado Cu ..pra vc ir tomar la.

    ResponderExcluir
  28. O Boca de Lata tira mó onda no coçinha com "bode quiti" dele. O volume fica no "úrtimo" ao som do "Niu quidis om de brochas" e "béqui istritis bois". Não é pesado hehehehe isso é pesadelo.

    ResponderExcluir
  29. Tenho um Corsa MPFI 1.0 1996 não vendo ele tão cedo se e que algum dia vou vender ele pois penso em ter dois carros para não vender ele, o carro e econômico, macio, muito bonito especialmente com rodas de liga leve e com a frente do Corsa Classic como e o meu e ainda por cima e de manutenção barata e quase não se vê em oficina pois e de muita confiança, o cara que me vendeu ele quase chorou só me vendeu porque a mulher dele queria dinheiro para terminar a casa! Xingar o Corsa e como dizer que diamante não vale dinheiro!

    ResponderExcluir
  30. Eu nao vejo nada de tao grave em ter um corsa. Se eu fosse comprar um carro desses eu compraria o 1.8 flex sedan

    ResponderExcluir
  31. a mulher dele deve ter fugido com outro cara num corsa, eu tenho um 96 que me leva onde eu preciso e não faz feio, o segredo e a manutenção que por sinal ainda é barata
    ...

    ResponderExcluir
  32. tenhu um "COCINHA" wagon 1.0 16v ele tem 2 cavalos sendo um que manca, e o outro teve que ser sacrificado ^.^''
    mas to satisfeito economizo gasolina pra K7 pois sempre da pobrema e quando arranco com ele, quase ultrapasso uma "BIS"CRETA com dois gordo do programa medida serta

    ResponderExcluir
  33. FALA SERIO !!!!!!!!!!!!!!!!! MEU CLASSIC 2011 É OTIMO EXCELENTE CONSUMO E DESEMPENHO. NAO VEJO MELHOR CUSTO BENEFICIO , FORA QUE NEM PARECE MOTOR 1.0 POIS ANDE QUE NEM 1.4 E DA CORO EM MUITO 1.4 DA CONCORRÊNCIA MEU CLASSIC É ECONOMICO MESMO DE PÉ EM BAIXO NUNCA FIZ ABAIXO DOS 15 KM NA BR DE PÉ EM BAIXO E SE ANDAR NA MANHA DA PRA RODAR QUASE 1 MIL KM COM UM TANQUE NA GASOLINA ADITIVADA. NÃO TROCO DE CARRO TAO CEDO. ESSE NOVO MOTOR VHCE É O MELHOR MIL DA PRAÇA SEM DUVIDA BATE NO MILLE ECONOMI BOSTA QUE DE ECONOMI NAO TEM NADA POIS MEU CARRO ANTERIOR FOI UM ECONOMI WAY QUE BEBIA MAIS QUE MEU CLASSIC. E FIM DE PAPO FUUUUUUUUUUIIIIIIIIIIII !!!!!!!!!!

    ResponderExcluir