Verdades sobre a Volkswagen Parati

volkswagen-parati-1.0-16v-turbo-2001-3126-16164
Aqui jaz uma rara Parati 1.0 Turbo

“Para mim?”
Tonin sobre VW Parati (HA HA HA.)

“Aff véi vão se foderem”
Edwilson Brasilino sobre este post

“Se diz APzeiro, mas não usa orbital? POSER!”
Página "Tinha que ser APzeiro" no Facebook

"Carro ótimo para familia e para viagens, só que a frente é um pouco alta, qualquer peso atras fica ruim para andar a noite.. Todo mundo fica pedindo luz baixa…"
Fábio, dono de Parati Surf 2008

“MOVE DA PIECE OF SHIT!!!11”
Norte-americano que alugou uma Parati na Localiza

“Sinto informar, mas este não é o valor da tabela FIPE de sua Parati. É o valor do seguro.”
Corretor de seguros para dono de Parati

"O acabamento é terrível, como em todos os VW. Tudo faz barulho e fica rangendo. O câmbio é impreciso, nem parece da VW"
Fernando Luna, dono de Paratosa Turbo 2000

“Fiquei triste em saber q o modelo saiu de linha... volta parati!!!”
Anônimo sobre VW Parati

Mande um mecânico dar uma olhada no carburador e nos bicos injetores.”
Internauta para dono de VW Parati 1.8 ano 2000

“Quem dirige outros carros vive pegando todas… todas as buchas“
Filosofia de APzeiro dono de Parati

"parati"
Padre Marcelo Rossi sobre VW Parati

parati-rosa-socada
E depois reclamam quando a gente diz que APzeiro é veado…

VW Patati Parati é uma station wagon baseada no afamado Gol. A perua atendia a diversos públicos e chegou a ser “a namoradinha do Brasil”, em 1900 e Judas de bota. De tempos em tempos, quando o Gol mudava, a Parati ia atrás. Teve várias versões que foram objetos de desejo. Com a chegada da Geração 4 e da SpaceFox, tudo mudou. Hoje, ninguém sabe se a Parati ainda está em linha ou não – mas tudo bem, ninguém quer saber dessa merda, nem os frotistas e tiozinhos cabeça-dura, e nem mesmo os ladrões.

parati_1986

A princípio, o nome do “Gol perua” seria Angra, uma alusão à cidade carioca, mas a construção das usinas nucleares podiam denotar que o carro era uma bomba. Por isso optou-se pelo nome Parati quando foi lançada, em 1982, substituindo a Brasólia e a Variant II. Aliás, no início seu nome era Voyage Parati!

2320786-8763-rec
Parati em Parati. Esta foto foi tirada com a câmera do Seu Madruga, que tinha uma capa preta para o fotógrafo e operava a manivela

O visual era similar ao próprio Gol, com frente ligeiramente diferenciada (igual à do Voyage, com faróis maiores e piscas próximos a eles), lateral traseira espichada e lanternas verticais.

parati-latavelha

A Parati quadrada ganhava sua primeira atualização visual em 1987, com para-choques mais integrados, nova grade e outros detalhes. Em 1988 mudava o painel. Uma pena para muitos que, nessa época, apenas o Gol recebia versões esportivas, como o GT, GTS e GTi, enquanto a Parati ficava presa à grade de versões do Voyage. Para 1989 chegavam retrovisores embutidos, e a linha 1991 ("chinesinha") chegava com faróis mais horizontais e novos logotipos.

OgAAAIW0Hnin44CyDPJellKAYh0ShYcB_KBPSovw7MCFQNlFDZcaMuDHv0a4CE8uz_-_3oAPQiQaZUD25Se2lSRy-6UAm1T1UNog7uaViFD-Vonc_2iO8ZG5gXjc
A Parati Surf (1994) possuia decoração similar à do Gol Copa daquele ano, mas tinha rodas de liga leve

Até mais ou menos esta época, a oxidação da carroceria era gritante, tanto que os podres surgiam mais ou menos nos mesmos lugares de carro para carro, sem falar na cachoeira formada quando se abria a tampa do porta-malas devido à infiltração de água. Outro problema congênito da Parati era o tal “carburador eletrônico”, tanto que depois muitos funcionários de alfissinas adaptavam para o sistema mecânico.

2320788-3458-rec
Parati em Parati, de novo!!

A primeira grande (e até agora, única) mudança de geração ocorreu em 1995, a AB9 ou simplesmente “Bolinha”. Continuava apenas com opção duas-portas. O visual da traseira estava bem agradável e mantinha ligações com a geração anterior, como as lanternas verticais e a placa na tampa. As versões mais caras, como a GLSi, vinham com uma luz de neblina logo abaixo da lanterna esquerda (só uma mesmo, devido ao extremo muquiranismo da Volkwagen). E quem quisesse emoção de verdade poderia agora comprar uma Parati GTI 2000 16v, com o clássico botulismo que estufava o capô, recurso imitado do Mitsubishi Eclipse.

1198781744_f

A concorrência avançava com peruas de 4 portas e não restou outra opção à VW senão lançá-la, apenas em outubro de 1997 (demorou por problemas estruturais na carroceria, resolvidos tardiamente), pouco depois de ganhar opção de motor 1.0 16v.

vw-parati-2000_02
A geração mais bela, com as belas rodas “Maresias”… Uma pena que era muito cara e o acabamento era ordinário

vw-parati-2000
Parati em foto da revista Auto & Técnica, que nem existe mais…

Em 1999 chegou a Geração III (nada mais que modificações na frente, na traseira e no painel da Bolinha), muito harmoniosa e finalmente com um painel que condizia com seu preço, apesar das luzes muito fortes dos instrumentos. Como tudo que é bom dura pouco, com o passar dos anos o acabamento tomava aspecto amarelado e o painel frequentemente rachava, já que era feito de fibra de casca de ovo. A opção duas-portas deixou de vez o mercado. Apesar da plástica, foi superada em vendas naquele ano pela Palio Weekend/Adventure, esta última novidade na linha Failt.

03
Destoavam da Parati Turbo as rodas aro 14 e a faixa prata no painel

A versão GTI durou apenas mais um ano e atualmente está bem valorizada no mercado de usados, pois é dificílimo encontrar uma GTI em bom estado hoje em dia. Para 2000, já com dezoito aninhos, chegava simultaneamente com o Gol a versão 1.0 16v Turbo, com alguns elementos esportivos (faróis de máscara negra, novas rodas e aerofólio), Rendia 112 cavalos, sendo até hoje o motor 1.nada mais potente do Braçil. E é normalmente a versão mais esmerilhada, que costuma fumar e ranger por conta do óleo mineral que colocavam, sendo que o motor exigia óleo sintético.

Os faróis de máscara negra, antes exclusivos da versão Turbo, passaram a equipar diversas versões da Parati, como essa Track & Field

O problema da Parati desta época é que era muito cara, podendo se comprar modelos médios pelo preço de uma completa. O próprio presidente da VW naquela época, Herbert Demel, dizia que não estava competindo para oferecer a linha mais barata. Já à época do Salão de São Paulo de 2002 chegava a fase 2 da Geração III, com para-choques modificados, frisos presos, vidro traseiro maior e lanternas mais retas. Foi a última Parati que prestou, e apesar de não ser uma das mais lembradas, originou versões interessantes, como a Crossover e a Track & Field.

01
Mesmo depenada, a Parati continuava careira pra caralho

Em 2005, chegou à Geração 4, que não se modernizou conceitualmente, tinha visual mais feio e ainda vinha bem mais empobrecida, com mais plásticos rígidos e instrumentos transplantados do FioFox, incluindo aí o conta-giros que só podia ser visto com o auxílio de microscópio eletrônico e os comandos de vidro elétrico posicionados onde fica o buraco da manivela. E só para reforçar o momento franciscano da Paratosa, chegaram versões totalmente capadas, como a Titan, com rodas de ferro e para-choque sem pintura.

PARATI---DSL8-EspecialPARATI---TSL8-Especial
Parati geração 2,4

Desde o lançamento da SpaceFox (e até do ressurgimento do Voyage) e o avanço da concorrência, a Parati nunca mais foi a opção para famílias, jovens, solteiros e surfistas, e nem mesmo para taxistas e frotistas, com vendas rolando o morro ano a ano. Há quem diga que ela saiu de linha em 30 de junho, outros, que saiu entre julho e agosto, e alguns afirmam que ainda é produzida (como a própria VW, que adooooora enrolar seus clientes). Encontrá-la nas concessionárias é tarefa complicada, já que a VW vende apenas para pessoa jurídica, mas o bom é que quem ainda está disposto a comprar essa merda pode pegar um desconto que compense a vergonha (anunciada por R$ 39.813, é possível encontrar por 30 mil chineladas).

2320801-7617-rec
É o único carro zero de R$ 40 mil que tem motor longitudinal – por si só não é algo ruim, mas compromete o aproveitamento de espaço

Basicamente, a linha 2013 traz novo revestimento na versão 1.6, e novas rodas (reaproveitadas do Gol G5 2008) e faixa lateral para a Surf, ou seja, mudanças de merda. A station mais jovem do País, só que ao contrário, morre aos 30 anos sem deixar saudade alguma.

paratus
A Parati morre com espaço interno precário, bancos macios como pedra, ergonomia péssima, volante torto e acabamento porco

Versões

AVISO! Seção muito longa. Risco de dormir.

S: Parati básica, com itens de "luxo" que se resumiam a protetor de cárter e limpador traseiro.

LS: Versão produzida entre 1982 e 1988. O câmbio de cinco marchas chegou em 1984, sendo que antes da chegada dele a Parati usava um 3+E, ideal para economizar gasolina em quarta, mas que tirava toda a graça de dirigir.

1300914533_180419788_10-Parati-GL-18-revisada-

CL: Substituta da S que chegou em 1988, já com o “novo” painel, só que trazia um porta-mapas maior. O porta-mapas nada mais era do que o espaço no alto do painel que acomodava alguns trecos, mas por ser raso demais, só apoiava mapas com o carro parado.

GL: Modelo entre o CL e o GLS (ah vá). Esta versão utilizava um painel simplificado, semelhante ao da versão CL, com volante de dois raios e, o destaque, um relógio analógico que ocupava o lugar do conta-giros.

118402_121

GLBT GLS: Uma das versões mais garimpadas ultimamente, por conciliar a partir de 1988 o 1.8 derivado do Gol GTS (com 96 cavalos) a um bom nível de acabamento, trazendo rodas de alumínio como opcional desde o surgimento da versão (pela primeira vez em um Volkswagen) e por ter incorporado em 1988 os bancos Recaro e o mais do que célebre volante de quatro "bolas".

CLi: Versão mais básica introduzida na linha 1996, com injeção eletrônica nos motores 1.6 e 1.8. O painel era altamente capado, as teclas do painel não tinham função alguma e o volante era de dois raios. O único “luxo” era a regulagem dos faróis feitas por um botão giratório. As versões CLi, GLi e GLSi foram extintas na Geração III, quando veio o sistema de “pacotes”.

z (5)

GLi: Também surgida com o lançamento da Parati bolinha, tinha opção apenas de motor 1.8. Ganhava volante do Çantana e três das cinco teclas no console operavam.

GLSi: Inaugurou em 1995 o 2.0 8v. Dispunha de equipamentos exclusivos, como computador de bordo e bancos Recaro, DVD, néon, mas só três teclas acionavam alguma coisa, sendo que os outros dois botões ficavam só de enfeite. Assim como na geração quadrada, a GLSi também é uma das versões mais cobiçadas da Parati bolinha, com acabamento aveludado e o fuderoso APzão 2.0 sob o capô.

0,,31934873-EX,00

Atlanta: Foi a versão que saudou a cidade que sediou as Olimpíadas de 1996. Trazia uma das calotas mais geriátricas de toda a linha VW, além de faróis de duplo refletor.

f_388858515-2265300000

Club: Era uma Parati CL com roda do Santana GLS, faróis de neblina integrados ao para-choque e grade e retrovisores na cor do carro. A versão foi lançada em 1989 e reeditada entre 1997 e 1998, desta vez com as horrorosas rodas de ferro.

parati-gti-16v_MLB-F-234234952_8477
Paratosa GTI ostentando exclusividades como saia lateral e calombo no capô...

GTI: A Parati das Paratis, foi apresentada em 1997, equipada com motor 2.0 16v de 145 VÍRGULA CINCO cavalos importado da Alemanha. Acompanhou a reestilização do Gol III, perdeu a bolha no capô e foi produzida até 2000 (em novembro daquele ano, o Gol GTI vendeu apenas 60 unidades), cedendo seu posto esportivo para a Parati 1.0 16v Turbo lançada naquele ano. Seu preço (na época custava mais de R$ 35.000) era mais elevado que o de muito modelo médio...

04 (1)

1.0 16v Turbo: Curiosamente, a versão possuia a mesma potência do motor 2.0 8v (112 cv)!!!. As primeiras não tinham encostos de cabeça no banco de trás - nem mesmo como opcionais. A versão durou até agosto de 2003, sendo as unidades da fase 2 da Geração III bastante raras. Também pudera, custava o mesmo que um Mercedes-Benz Classe A.

03 (1)

Tour: Rara versão com o raquítico 1.0 16v aspirado ou o 1.8. Surgiu em 2002, ainda antes da fase 2, e continuou a ser produzida após o facelift, quando podia ser equipada com motor 2.0.

Summer: Versão lançada em 2000 que adicionava faróis de máscara negra e adesivos. Enquanto a Parati Summer trazia o fraquíssimo 1.0 16v, a Saveiro Sunset usava o 1.8.

fun

Fun: Ao invés de máscara negra, essa Parati usava máscara colorida nos faróis, combinando com a cor da carroceria, além de cores bem vivas, como vermelho ou azul. De novo, a Parati ficava com o 1.0 16v e a Saveiro usava o 1.8…

foto_volkswagen_parati-sunset_2002_0_0_0 (1)

Sunset: Mais uma que adotou o 1.0 16v com falta de fôlego. Lançada em 2002 (junto com o Gol Sport, que celebrava a Copa do Mundo), tinha grade e retrovisores na cor da carroceria, rodas de Santana e detalhes internos cromados. A propósito, esses faróis de máscara negra da Parati da foto não vinham na versão Sunset.

04 3qk77ci01

Evidence: Lançada com o visual da linha 2003 reestilizada, também tinha máscara na cor do carro, só que sem as cores berrantes da versão Fun, além de rodas de alumínio, aerofólio e vidros escurecidos. Estava disponível com motor 1.0 Turbo ou 1.8.

3408416 

Sportline: Já designou diversas versões, como a 2.0 2002 e a 1.0 16v Turbo a partir da linha 2003. À rigor, identifica as Paratis mais "saidinhas" de 2002 a 2005, com rodas de liga, aerofólio, etc.

02 (1)

City: De todas as Parati da segunda fase da Geração III, essa foi a mais pobre. Vinha com as calotas que estrearam no Gol G3 em 1999. Estreou o motor 1.6 Total Flex em agosto de 2003.

Plus: Primeiramente foi uma série especial feita entre 1983 e 1984, com grade, para-choques e retrovisores na cor do carro, além de rodas de alumínio e faróis quadrados de neblina. Foi reeditada em 1989, com uns poucos equipamentos a mais que as outras versões. Depois, nos anos 2000, virou a opção logo acima da Parati City.

Comfortline: Apesar de ser uma versão discreta e "luxuosa", podia vir opcionalmente com o aumento de suspensão da Crossovo.

A Parati da foto é uma rara Crossover 1.0 Turbo; o comum era equipá-la com o 1.8 ou 2.0

Crossover: Na opinião dos editores do BA, que pode não ser a sua, foi a Parati mais bonita. Esta versão (que de crossover mesmo não tinha nada), longe dos exageros da Palio Adventure, possuía suspensão elevada, rodas aro 15" com pneus de uso misto, detalhes prateados nos para-choques e laterais e ponteira de escapamento oval cromada, além de uma bela e exclusiva tonalidade de vermelho metálico que puxa pra marrom. Saiu de linha com o lançamento da porca Geração 4.

parati-com-rodas-aro-20
O burro nem soube tirar foto da Parati dele, cortou a frente na hora do clique

Track & Field: Mens sana in corporis sana in carro functiorum. Essa Parati, surgida na fase 2 da Geração III, tinha um apelo light, com visual similar à Sportline. Na Geração 4, virou uma versão porca sem para-choques pintados, uma ripa cinza pregada com quatro parafusos na frente, roda com uma mão de tinta grafite e um ridículo adesivo pegando toda a lateral inferior. Tinha opção de motores 1.6 ou 1.8.

www_myride_com_br_17-03-2012_00003
Orbital strikes again, and again, and again

Surf: Surgida ainda na primeira geração, em 1994, trazia para-choque com os clássicos faróis de longo alcance, como no Gol GTi. As rodas eram raiadas e havia um discreto adesivo na lateral. Saiu de cena com o surgimento da Parati AB9, retornando em 2007 e resistindo até o fim da produção da Paratosa.

paratiwoodie
Só faltava ser assim… ¬¬

Titan: Antes de mais nada é preciso falar sobre o método da “máscara negra” adotada nesse lixo com nome roubado de moto. Os carros normais possuem farol de policarbonato com parte interior cromada, enquanto versões com máscara negra recebem pintura escurecida por dentro. Na Titan, o farol simplesmente não era pintado. Os para-choques, retrovisores e maçanetas também vinham sem pintura, não havia faróis de neblina e as rodas eram de ferro pintadas em grafite. Os únicos itens que sobraram foram o rack de teto e a faixa Titan na lateral. Lançada em 2009, custava mais de R$ 40 mil e só tinha direção hidráulica. Em abril de 2011 (felizmente) saiu de linha.

1.6: A versão de entrada dos últimos anos da Parati não possui nomenclatura e tudo é opcional, incluindo itens triviais como ar-condicionado, apoios de cabeça traseiros, spoiler e bagageiro de teto.

volkswagen-parati-trend-16-turbo-completa_MLB-F-235118724_8086

Trend: A priori, não é uma versão, e sim um pacote de equipamentos, oferecidos a partir da Geração 4. O pacotão traz "supercalotas", "tape preto" na coluna B e alças de segurança no teto. Mas quem quiser os equipamentos que realmente importam num carro, como ar-condicionado, som, vidros dianteiros elétricos ou alarme precisa optar pelos infinitos subpacotes: PK7, PK1, PK3, PS3, PF0, PA0, PC0, PC1, PE0,PE1, PE4, PA2, PR6, PR1, PR7, RH5 ou RH9. E se só de ler já cansa, imagina quem vai comprar çaporra.

Motores

d
Propulsor do tempo das moendas de cana-de-açúcar

1.0 AT: A ideia de combinar motor 1.nada a uma perua é certeza de merda, mas ao menos este era um motor 16v. Só que na Parati o giro do motor era muito alto e podiam surgir borras em seu cabeçote e entupir sua bomba de circulação de óleo (geralmente acima dos 50 mil quilômetros), necessitando a retifica completa do motor. O AT (Alta Tensão) rendia 69,7 cv, algo razoável para a época. Em 2000, foi turbinado. O 1.0 16v recebeu incrementos na linha 2002 e deixou de equipar a Parati no ano seguinte.

1.5: Propulsor rapado do Passat, refrigerado a água (enquanto os primeiros Gol vinham com motor a ar) e abastecido com gasolina em plena era Pró-Álcool. Rendia 78 burros e tinha só quatro marchas. Ou melhor, era um 3+E.

u_3080_v_5678_21

1.6 MD-270 (Motor Dará 270 problemas): Chegado dois meses após o lançamento da Paratosa, era o mesmo usado no Passsssá. Em relação às marchas, também ficava de quatro.

1.6 AE tinha que ser motor da Ford: Como parte do acordo da Autolatrina, os VW teriam que compartilhar motores com os Ford e vice-versa. Assim, a Parati CL terminou por receber o motor CHT, o mais fraco do Escort, que por sua vez era o utilizado no Corcel II, que na verdade era o mesmo do Corcel I com modificações, concebido em 1900 e José Serra tinha cabelo. Era bem mais fraco que os 1.6 AP e foi oferecido na Parati de 1989 a 1993.

l

1.6 e 1.8 APosentado: Os motores que faziam a alegria da galera que gostava de acelerar. Os dois motores, oferecido a partir de 1985, tinham mesmo bloco e cabeçote, rendendo 90 cv no 1.6 a álcool, 80 no 1.6 a gasolina, 94 no 1.8 a álcool e 86 no 1.8 a gasolina. O 1.8 era o mesmo do Gou GT, que era o mesmo do Santana. Entretanto, com a fusão com a Ford, os 1.6 tiveram que dar lugar aos CHT em 1989, rebatizados como AE, com 17 cavalos a menos na versão a álcool. O AP 1.6 retornaria em 1993 (recebeu injeção eletrônica na geração Bolinha) e é utilizado até hoje, na mesma disposição longitudinal e com a pré-histórica potência de 103 potros atolados, 6 abatidos em relação à Parati 1996.

parati-gti-20-16v_MLB-O-2818084534_062012

2.0: Ahhh, o afuderoso e cobiçadíssimo AP 2.0, sonho de todo manolo racheiro. Na Parati, foi inaugurado em 1995 na versão GLS, tinha oito válvulas e 109 burros. Ganhou três cavalinhos, mas ficou com a mesmo potência que o motor milzinho extraía com turbo. Frente ao 1.8 AP, só ganhava em torque. Deixou de equipar a Parati em 2005.

O 2.0 da Parati GTI era basicamente o mesmo motor, com bielas mais longas e cabeçote com fluxo cruzado, além das 16v. Ele ficava mais alto, daí a bolha no capô. Esse motor era importado da Alemanha e tinha uma manutenção muito mais cara.

Donos

z (8)
PRT V1D4 L0K4

Até o começo dos anos 2000, a Parati era um modelo que vendia muito: tinha muitas características do Gol, com a vantagem de ter um porta-malas maior. Para os manos que não usaram preservativo e tiveram uma surpresa nove meses depois, a Parati era a opção mais parecida com seu Gou. Muitos passavam a infância brincando dentro de seu porta-malas, e foi um carro "multiuso", podendo levar a prancha de surfe ou a tábua de passar sem deixar de levar os amigos para as baladas. Sem falar no vigoroso motor AP, facílimo de ser reparado e mexido.

ejzlah
Taí a famosa Paratosa do sir Edwilson Brasilino… apesar do visual discreto, esta é uma sleeper. A propósito, vai trocar os pneus dela, tá quase slick!!!

Com o passar dos anos surgiram modelos bem mais coerentes com a família, como Palio Weekend, Fit, SpaceFox, Idea, Livina... A falta de atualizações da Parati e seu alto preço de compra e de seguro foram afugentando os compradores nos últimos sete anos. Trocar uma Parati GIII por uma Geração 4 é o atestado da insanidade!

As antigas Parati continuam levando lenha dos seus donos até não poder mais, ou então são utilizadas pelos manos das regiões marginalizadas, por caber mais gente (sim, vai um sentado nas pernas do outro) e caixas de som do que no Gol, e assim, supostamente atrair a mulherada (mentira).

gta_sa 2012-06-16 15-07-10-63
Esses vileiros…

Os manos sempre querem instalar peças dos modelos mais novos em suas Paratosas quadradas, como o painel da Geração III, o volante e os bancos da versão Surf G4... sem ironia, tudo encaixa perfeitamente.

A maioria desses caras é tão apegado às suas Paratis que estranham a posição alinhada, o baixo nível de ruído e a falta de engasgos de um carro decente, e não cogitam trocar suas velharias.
  • 299% reclamam do preço do seguro
  • 267% reclamam do consumo elevado
  • 251% colocaram uma famosa roda… Adivinha qual era???
  • 206% entupiram de som até não dar mais
  • 205% tocam músicas de gosto duvidoso, como funk proibidão, pagode, forró ou axé
  • 198% colocaram todos os reloginhos que puderam comprar, resultando num carro com três conta-giros (um original, um maior à esquerda do motorista e um para o passageiro), pressão do turbo (sendo que deixaram o motor aspirado), pressão arterial, temperatura do óleo de cozinha, shift-light, velocímetro em milhas por hora, km/h, metro por segundo ao quadrado, temperatura da água, do fluido de freio e da PQP.
  • 179% andam com o banco do motorista todo inclinado, quase chegando ao banco de trás
  • 152% portam volante de Gol Rallye/Parati Surf (aquele com três raios prateados)
  • 138% cortaram as molas, sem o menor dó das formigas
  • 113% conseguiram enxertar o painel da Parati G3 na quadrada
  • 96% xunaram o bagui
  • 84% rodam nas favelas com mais de 6 pessoas a bordo
  • 79% filmou os vidros com insulfilm like a G6
  • 82% já usou fita crepe para fixar a coluna de direção ou um dos raios do volante
  • 69% abriram o escape
  • 54% fazem frete
  • 13% planejam aliviar e instalar um turbão de treiquilimei
Verdades

img0609s
BUSTED!

O seguro da Parati sempre foi muito, muito caro, de longe o maior do segmento. Diversas seguradoras se recusam a cobrir Paratis modificadas, especialmente para pessoas de “perfis de risco” (homem, jovem, punheteiro, na faixa de 18 a 30 anos), até porque a Parati sempre foi uma queridinha dos ladrões, por conta dos motores mais fortes, que também a colocavam no radar de carros de fuga, e das peças, que serviam também ao Gol (obviamente o carro mais numeroso do País) e a Saveiro. A Parati também é queridinha como viatura dos policiais, por oferecer espaço suficiente para dois meliantes dentro do cercadinho e pela manutissaum very easy, que até o marceneiro da outra quadra sabe consertar. Por conta do alto índice de roubo, a partir de 2007 a VW passou a oferecer sistema de rastreamento, para diminuir a cotação do seguro, o que realmente ocorreu de lá para cá.

Entretanto, curiosamente a Parati sequer consta da lista de 25 carros mais roubados de Teresina, onde o Peugeot 206 lidera o ranking.

g1-parati_cigarro
Eighta porra!!!!!!!!!!!111 Paratosa fazendo frete de dorgas de altíssima periculosidade!!

De acordo com o site da Volkswagen, a Parati é um SUV!

z (7)

A presença de um banal catalisador mereceu menção honrosa e logo na traseira da Parati 1992.

A Parati não traz banco do motorista com regulagem de altura: na verdade, o mecanismo regula a inclinação do banco.

6
Foi até uma surpresa encontrar imagens de qualidade do EDP 200

Em 1996, a VW apresentou no Salão de São Paulo o carro-conceito EDP 200, uma Parati xunada e anabolizada. O body-kit, as rodas e diversos equipamentos (incluindo tapetes de chão de busão) eram uma antevisão do que viria a ser o tuning, cinco anos mais tarde. O motor era o 2.0 do Gou GTi, com retrabalho de cabeçote, escape mais livre e comandos Crane, chegando a 200 cavalos. O sistema de som, da Clarion, também era forte: dois módulos de 500W cada, dois subwoofers, dois woofers, oito midrangers e quatro tweeters, além de CD changer para 18 discos. Era o sonho de todo manolo da época.

3

Naquele ano, o espaço da Volkswagen no Salão estava realmente abalado, não só por conta das multidões que a EDP 200 reuniu, mas também porque o estande desabou, deixando aproximadamente 30 feridos.

VW PARATI EDPII A&T N41 1998 volkswagen_parati_edp_ii_2_by_roddy1990-d48sjz1

Já em 1998 era revelada, também no Salão de São Paulo, a EDP II, que entregava o visual da Geração III, além de ser um estudo para uma versão aventureira. Só lembrando que naquela época as câmeras eram daquelas que tinha que revelar os filmes, e a própria Volkswagen não revela o destino deste (aliás, de nenhum) carro-conceito.

A Parati é um carro fotogênico, que desperta bem menos interesse quando se olha ao vivo...

p1

Toda vez que uma Parati aparecia numa novela, momentos depois era batida ou acontecia uma capotagem espetacular (sim, tive que ver umas compilações de novelas para confirmar isso, e vou te contar, tem cada acidente mentiroso…).

As primeiras Paratis são tão velhas que já podem receber placa preta, devidamente originais, bem-cuidadas e licenciadas, claro.

É tão fácil instalar frente de Parati G4 no modelo de segunda geração que informalmente chamam de “plug and play”.

DSC00684

Incrivelmente os Estados Unidos foram mercado para a Parati, com o nome de Fox Wagon, comercializada de 1987 a 1990. Para isso ela contou com uma série de modificações, incluindo injeção eletrônica, catalisador, para-choques diferenciados, faróis do tipo sealed beam… no total foram cerca de 2000 mudanças!

Além da ferrugem e do carburador eletrônico, era comum haver trincas nas torres dianteiras e rachaduras na parte inferior da parede corta-fogo. Em entrevista, o diretor Gerson Barone fanfarronou o caso todo e não falou sobre esse grave defeito, naturalmente tirando o seu da reta.

1311529117_231856421_8-PARATI-18-TURBO-TUNING- 1311529117_231856421_2-PARATI-18-TURBO-TUNING-Sao-Mateus-do-Sul 1311529117_231856421_4-PARATI-18-TURBO-TUNING-Compra-Venda
“Carro de apaixonado tem que ter um som…” :P

A Parati é mais velha que o Kiko Molinari, nosso editor mais OLDÊ.

A Parati é tão velha que muito museu por aí ficou com inveja.

parati zuada[2]
Paratosa toda zoada, arrancaram até as lanternas, já que o importante era o som sair!

A Parati nunca teve roda Orbital de série, apesar de milhares de unidades portar Orbiteras nos mais diversos aros...

O atual folheto de informações da Parati foi gerado em Windows 95.

A última vez que a VW usou uma rede social para informar novidades sobre a Parati foi no Orkut, em 2005.

z

Mesmo no auge da porquisse da VW, a Parati nunca usou na Geração III o painel “Bolinha”, como ocorria com as versões peladas de Gol e Saveiro.

Outro sinal de que a Parati teria dignidade um pouco superior aos outros membros da família Gol é ela nunca ter o ridículo grafismo que indicava a pressão recomendada dos pneus, que substituía o conta-giros.

Toda Parati sem suporte para bagageiro dará mais trabalho na hora de vender.

z (11)
Jurassic Parati

APzeiro não sabe fazer piada com motor AP.

Até hoje o site da VW ainda tem a Parati na parte "Monte o seu" e nos reserva piadas como o slogan "A station mais jovem do país" e o preço de R$ 52.378 para a versão Surf com todos os opcionais. Não acredita? Entre lá e confira!

Mesmo com descontos que variam entre 25% e 49% do preço do carro, os taxistas não querem mais saber de comprar Parati, pois mesmo herdando a manutenção fácil do GOU, herda também o alto nível de desconforto causado pelo espaço interno precário, a ergonomia oriunda de um projeto da década de 70 (a posição de dirigir é toda desalinhada) e o acabamento de baixa qualidade. Para um profissional que passa muitas horas por dia ao volante, essas características da Parati a tornam prejudicial para a saúde.

z (2) z (3) z (4)
Mais detalhes da Parati Turbo assassinada

Trinta anos se passaram e a VW não teve vergonha de corrigir a posição do volante, torta em relação ao banco do motorista.

Todos os parafusos da montagem do acabamento interno da Parati são expostos e podem ser desparafusados com a unha.

A Parati presenciou sete sucessões presidenciais, oito Copas do Mundo, quinze Salões do Automóvel, mas a República das Bananas continua mamerda.

savati[3] Volkswagen Paveiro

42 comentários:

  1. Af ce é loko terminaram com chave de ouro colocando essa coisa horrivel ai no fim kkk agora só falta as verdades do fusca kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, já fizemos o Verdades sobre o Fusca:

      http://bizarricesautomotivas.blogspot.com.br/2011/12/verdades-sobre-o-volkswagen-fusca.html

      Excluir
    2. ah, a parati g2,4 me lembra isso: http://bizarricesautomotivas.blogspot.com.br/2010/05/parati-g2754169.html foram vcs msm q colocaram akela porra pronta!!! mas pq vcs ñ tranferem os todos dados do blog antigo pro novo??? seria ótimo pq num ia precisar de mudar de blog pra achar umas verdades sobre alguns carros, caldeirão do xunning e etc.

      Excluir
  2. Esse post ficou longo, mas até que ficou divertido e li rápido.
    Só aqui mesmo pra VW cobrar esse preço em um Gol alongado, por falar em Gol, a Parati herdou os mesmos problemas. Eu até gosto dela, mas esse projeto já está ultrapassado tem uns 10 anos.

    ResponderExcluir
  3. Eu sabia que iria aparecer em algum canto desse "verdades" haha xD
    Só pra constar, sou apenas 2 anos mais novo que a "finada" Parati.

    Abs
    Kiko Molinari

    ResponderExcluir
  4. bom o post..... sou fan dessa coroa, tinhamos uma g3 1.8 dourada plus completa com as rodas maresia e ponteira oval de gti......... a crossover realmente era a pikadasgalaxias, conhece um cara que em 2004 tinha duas crossover, uma vermelha 1.0T igual da foto com ralos 17 hora RS4 posterior A8 ..e uma prata 2.0 com tsw fly 17 muito bem tratadas..

    ResponderExcluir
  5. Exelente post , ficou longo mais ta bom , muito engraçada como sempre , sempre fico triste quando lembro que a linha GTI saiu de linha nunca vi uma parati GTI más queria muito ter esse prazer , quase chorei quando li "(em novembro daquele ano, o Gol GTI vendeu apenas 60 unidades), cedendo seu posto esportivo para a Parati 1.0 16v Turbo " Vlw t+

    ResponderExcluir
  6. belo post, eu gosto da parati apesar do alto preço, foi uma das melhores station wagon do brasil, mas nunca achei graça no palio weekend, prefiro mil vezes a parati.hoje na minha cidade por incrivel que pareça, vi na delegacia uma parati G4 preta da policia civil com as orbitera aro 15, não deu para tirar a foto para mostrar aqui no blog, mas na próxima vou tentar. só uma dica para o Júlio Max aí no próximo verdades, fazer uma série sobre a Ford F250 e seus paredões de som que a manolada coloca. é isso aí galera abraço at+!!!!

    ResponderExcluir
  7. Bom carro sim. Porem projeto antigo, esse grave defeito de posição do volante que nunca foi corrigido. O que matou a paratosa na verdade foi o mais alto valor de seguro. Tá loko.

    Meu pai que é tiozão... tem um perfil tão bom que paga R$500,00 anuais no seguro do nosso Coçinha Sedã 2006 não comprou uma paratosa 2010 completassa (tinha até air bag e abs) porque o seguro ficou apenas a bagatela de 4.500.

    ResponderExcluir
  8. Era um bom carro até a VW e os manolos acabarem com ela.

    E geralmente, o fim dos carros que foram carros algum dia, está sendo bem triste...acabam depenados e desprezados pelas próprias montadoras, mas mesmo assim são vendidos a peso de ouro.

    ResponderExcluir
  9. Me criei em uma Parati 1989 marrom... era bala o carrinho...

    ResponderExcluir
  10. querem saber como a parati 2,4 ficou??? http://bizarricesautomotivas.blogspot.com.br/2010/05/parati-g2754169.html

    ResponderExcluir
  11. Só faltou falar da parati que apareceu na novela A Gata Comeu. Daí em diante a Parati era O sucesso! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AÔÔÔÔ!!!!!! dessa ai eu me lembro perfeitamente, era uma branca com rodas do Gol GT e com suspensão elevada (que era moda na época), aliás, eu gosto da Parati, mesmo da Titan da G4 pena que a VW não caiu na real e não ofereceu essa perua por um preço realista.

      Excluir
  12. pavero ou savati??? eu vi uma savero cabine dupla igual a essa no old BA http://bizarricesautomotivas.blogspot.com.br/search?q=savati&x=0&y=0

    ResponderExcluir
  13. Por tudo acho q a Parati devia receber um pouco mais de respeito, Vai deixar saudades!!

    ResponderExcluir
  14. A minha foi tirada de cena por conta de um acidente 1.8 GL 88 mas to vendo uma g3 1.6,ela merece todo respeito!!

    ResponderExcluir
  15. Motor MD 270 problemas...Motor APosentado?? Realmente deu para perceber que vc entende de motor e carro pacas !
    Deve ser dono de algum milzinho 16 valvulas...E tem nego ai em cima falando que Gol da problemas....kkkkkkkk, provevelmente ele era o problema de manter o carro em dia. Ja tive uns 8 e nunca me deixaram na mão nem em putas engarrafamentos de 6 horas e muito menos em enchentes. Não eh por nada que a mais de 20 anos que eh o carro mais vendido no Brasil, mesmo essas porcarias que se fazem hoje.
    Nedson Larroca - Parati GLS 90 Marrom Antílope
    Parati 89 Club Azul Ilhéus
    Gol GTS 89 Vermelho Flash
    Gol 90 Star 1.8 Branco Nevada
    Voyage 84 Sulam Prata Andino
    Gol Targa 83 Sulam Preto Lizt

    ResponderExcluir
  16. Comprei Uma 2005 City , Estou Satisfeito ! Motor AP 1.6 Flex Confiável,Atende Perfeitamente O Que Eu Quero de um Carro Para Família e Viajar !!.
    A Única Coisa Ruim,é o Altíssimo Valor de Seguro,Que Está em Torno de 3.450,00 , E Olha Que Eu Tenho 50 Anos de Idade e o Carro Dorme Em Garagem !!. Magé-RJ

    ResponderExcluir
  17. tenho uma parati 92 1.8 ap cinza metálico, faz 11,5 por km nunca me deixou na mão, enquanto tenho colegas comprando seminovos e passando raiva, fora a raiva que passa numa subida com uma merda de 1.0 16v antes de falar da parati vai lavar a boca antes de postar alguma coisa da idolatrada parati a minha parati 92 simples ta valendo mais que um scort sapão completo , vê se posta alguma coisa que presta FDP

    ResponderExcluir
  18. Tenho uma Parati ano 1990 1.8 Gasolina Branca com 125.000 Km Original, muito econômica e grande torque de retomada nas ultrapassagens, ótima para andar mesmo com peso (carro cheio mais bagagens e tralhas de pesca - com carreta e mais 4 bikes no suporte e puxando carreta com barco e material de acampamento pesando mais de 500 Kg). Faz 14 km/l vazia e totalmente carregada com carreta chega a fazer 11 Km/l com uma velocidade média de 110Km/h. Não tenho do que reclamar levando em consideração o lixo em que se encontra os carros modernos nacionais, sua péssima qualidade no material sintético no acabamento e lataria muito fina. Mecânica robusta, durável e fácil. Aos desprovidos de conhecimento do veículo e que não conhecem o automóvel em sua íntegra melhor ficar quieto em vez de postar bobagens. (André)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também tenho uma cl 94 1.6 ap a alcool prata lunar não tenho o que falar foi o melhor carro que já tive não troco por nenhuma merda.semana passada o cara ficou loco para trocar num ford versailles 96 completo o sabidão ainda queria que eu voltasse 2 mil eu disse -se vc me der seu carro mais 2 mil eu ainda não quero eu vendo 10 parati e não vendo um versailles.A PARATI É CARRO DE RICO MESMO SENDO A MAIS SIMPLES O CARRO É COISA DE LOCO.ÓTIMO.

      Excluir
  19. porra no começo vc a chamou de merda "ninguém quer saber dessa merda, nem os frotistas e tiozinhos cabeça-dura, e nem mesmo os ladrões.
    RESPEITA POW EU TENHO UMA.

    ResponderExcluir

  20. FUSCA CLUBE JUNDIAI SP COMPARS VENDES BATIDOS



    SAO PAULO 30 julho de DE 2013 BRASIL




    FUSCA CLUBE BRASIL / FUSCA CLUBE SAO PAULO SP



    SURDO MUDO



    EU MEU GRANDE UM FORTE ABRAÇO SAUDE DEUS VOCE LEMBRA OBRIGADO AMIGO



    joaobatistavieirasilva201001 / oovoo

    joaobatistavieirasilva2011@gmail.com / oovoo


    JOAOBATISTAVIEIRASILVA2011@GMAIL.COM/ GMAIL

    JOAOBATISTAVIEIRASILVA20111@HOTMAIL.COM/ MSN

    JOAOBATISTAVIEIRASILVA20111@HOTMAIL.COM/ FACEBOOK

    JOAOBATISTAVIEIRASILVA2011@GMAIL.COM/ FACEBOOK

    joaobvs3 / oovoo

    ResponderExcluir
  21. parati paramim paraela.... tanto faz! ja foi a epoca da velha carroça alongada vw!!!!

    ResponderExcluir
  22. "Parati em foto da revista Auto & Técnica, que nem existe mais…".
    Existe sim, inclusive em site: www.autoetecnica.com.br

    Saudações!

    Rubens

    ResponderExcluir
  23. Vende-se varios itens da paraty 98 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=613737462012089&set=pcb.613738522011983&type=1&theater, dentre todos os outros alem dos da foto , tenho deste o carpete, teto até o painel.

    ResponderExcluir
  24. Olá, tenho uma Parati gls 2.0 ap mi 97, afuderoza, adoro o modelo possuo um grupo destinado ao modelo gls no facebook, meu primeiro modelo amado, por incrível q pareça foi uma, CL 1.6 cht ou AE, adorava aquele carro e como todo paratizeiro, sempre quis tunar a bichinha, agora estou colocando a minha 97 toda original, estou a procura do som original da época, podendo ser o toca fitas ou o cd player se alguém tiver um em funcionamento, entre em contato cmg, pelo e-mail crazyrocker186@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  25. tudo retardado nao sabem oke dizem .....vai aprender mais pa poder criticar o AP depois...num gosta de parati compra um (FIAT MAREA)...

    ResponderExcluir
  26. O Horinaldo, irmão do Horinando achou demais a paratosa estilo woodie. Como ele não sabe escrever (ainda), me pediu pra postar e já falou que vai querer a parati quadrada dele ano 83 igualzinha, estilo woodie.

    ResponderExcluir
  27. Gostei da foto da minha paratosa no seu blog!!!!!

    ResponderExcluir
  28. Vc ée um Fdp..seu babaca do caralho...pra mim esse carro é um classico de respeito.Tenho uma G2 e nao troco por porcaria de carro novo nenhum..lava a boca seu FDP..vc nao entende nada de carro..

    ResponderExcluir
  29. Não sabe brincar então não desce pro play

    ResponderExcluir
  30. esse prego do caralho deve andar de celtinha, corsinha coisas desses tipos
    não entende merda nenhuma de carro, acho que o sonho dele é ter uma parati

    ResponderExcluir
  31. xiiii, clima tá quente e eu só bebendo meu suco de macadâmia por aqui

    ResponderExcluir
  32. Preciso de uma tampa traseira da parati G4, alguém sabe onde comrpar? Por favor!

    ResponderExcluir
  33. Alguém aí tem a receita de panqueca de boi ralado? Ops, blog errado. Foi mal aí heim

    ResponderExcluir
  34. Amo a Parati e dane-se as opiniões contrárias. Você perdeu um tempão metendo o pau nela, poderia ter aproveitado esse tempo e ter falado da sua Ferrari...

    ResponderExcluir
  35. O Hepotamedes anda numa parati pum, digo fun. Tá bem fundida.

    ResponderExcluir
  36. Parati Club 98 1.8MI Completa com GNV... Não troco por nada minha saudosa Paratosa...

    ResponderExcluir
  37. Pqp...muita comédia! Parabéns pelo trabalho sabemos que deu um baita trabalho!!

    ResponderExcluir